Ushuaia

16º Dia-245 km-Rio Grande -> Punta Arenas



Saída com céu azul, o que foi muito bom, afinal hoje tínhamos pela frente um bom trecho de rípio. Seguimos até chegar na aduana Argentina, fizemos os tramites com tranquilidade e entramos no rípio. Continuamos até a aduana chilena, que apesar da greve, também foi rápido. Nós já conhecíamos o primeiro trecho até Onasín, mas o segundo, que vai até a cidade de Porvenir, era novidade. Chegamos no entroncamento onde começava o segundo trecho e deu para sentir a diferença, a pista tinha muito mais pedras, sendo necessário conduzir a moto com mais atenção. Como a estrada era linda, o tempo passou muito rápido, de repente já estávamos em Porvenir. Ao chegarmos no porto, para pegarmos o barco para Punta Arenas, conhecemos dois brasileiros, Túlio de Ribeirão Preto e Igor de Brasília. Papo vai, papo vem, às 14h00 o barco partiu. Durante a travessia, conversando com o Igor, ele me disse que estava preocupado com o pneu traseiro da sua moto, que além de gasto, estava com um furo, que apesar de ter sido consertado, estava vazando. Como um rapaz que trabalhava no porto sugeriu a ele ir ate a oficina do Alejandro, em Punta Arenas, e eu tinha o endereço no gps, ao desembarcar, seguimos todos juntos. Chegamos na oficina e em 20 minutos o pneu já estava trocado e era um Heidenau! Na BMW 1200 este pneu dura bem menos que na 800 (ou motos inferiores). Segundo o Alejandro, a 1200 tem um torque muito forte e por isso, obviamente, consome mais. Os nossos pneus que também são eram Heidenau ainda estavam com meia vida. Ele disse:
   _A 800 roda uns 15.000 km com o pneu traseiro, já a 1200 uns 9.000.
Pneu trocado, seguimos todos para o hotel onde havíamos reservado, mas como não tinha vaga para mais dois, nos despedimos e combinamos de nos encontrar no dia seguinte para irmos juntos para Torres del Paine.






















































Mega oficina!


chegando no hotel (tipo apartamentinhos)











Nenhum comentário:

Postar um comentário